Não entende o que há por trás da Medicina Chinesa? Leia esse artigo da acupunturista de Ribeirão Preto, Marcele Andrade, para descobrir.

Veja aqui 3 conceitos básicos, certamente pouco usuais, mas fundamentais para conhecer o universo da Medicina Chinesa.

Esses conceitos são: Qi, Teoria dos 5 Elementos, Yin e Yang

Qi

 

Qi (pronuncia-se tchi) muitas vezes é resumido ao termo “energia”, mas é muito mais do que isso. É difícil explicar e “energia” não captura o poder e a dimensão do conceito de Qi.

Definições extraídas diretamente do chinês nos dão uma ideia do real significado de Qi. Por exemplo, o caractere chinês “saúde” é traduzido literalmente como “Qi original”, enquanto “Vitalidade” seria “Qi de alta qualidade” e “amizade” seria o equivalente a “Qi tranquilo”. O Qi aparece nas traduções de saúde, vitalidade e amizade como palavras que parecem ser diferentes umas das outras porque o seu conceito é tão básico para a filosofia chinesa, que está refletido nos conceitos fundamentais de saúde, vitalidade e amizade. E os chineses não são os únicos a acreditarem no Qi. Conceitos semelhantes aparecem entre os japoneses com o “ki” (o mesmo do reiki), entre os indianos com o “prana”, no antigo Egito como “ka” e na Grécia antiga como “pneuma”. Todos esses conceitos incorporam a ideia de espírito, alma, faísca vital ou essência.

Considerando que tantos povos acreditam e tem seus termos para se referir ao Qi, por que seria difícil explicá-lo? Porque o Qi é uma substância não material, mas essencial que é o núcleo de algo tão grande quanto o universo e tão pequeno quanto uma camada de grana.

Nos tratamentos da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), Qi é a energia que os acupunturistas manipulam para equilibrar o corpo, lutar contra doenças e ajudar na manutenção da saúde. Na medicina chinesa, saúde e vitalidade dependem de um volume suficiente de Qi e sua habilidade de fluir livremente.

Na MTC, existem diferentes tipos de Qi que seu acupunturista pode mencionar pra você. Por exemplo, yuan Qi (Qi original), o Qi específico de um órgão (Qi do Rim, Qi do Fígado, etc) e Wei Qi (Qi defensivo), que seria o equivalente na medicina ocidental à imunidade. Seria essa energia que eu trabalharia no caso de um paciente que vive propenso a ter gripes e resfriados.

Teoria dos 5 elementos

 

O conceito dos 5 elementos aparece no primeiro livro escrito sobre MTC, o Nei Jing. Esse é mais um exemplo da influência do Taoismo na medicina chinesa, que tem a seguinte base: os seres humanos, como um importante elemento no universo, deve viver em harmonia com os ciclos naturais assim como plantas e animais respondem e interagem com as estações do ano. Viver em união com as estações do ano e o restante do nosso meio ambiente é um componente-chave da saúde. E, como o universo está sempre mudando, devemos nos adaptar as essas mudanças continuamente para nos mantermos saudáveis.

A Teoria Clássica dos 5 Elementos é baseada em observações dos ciclos naturuais da vida e, na MTC, é usada para interpretar a relação da doença ou bem estar do nosso corpo com o meio ambiente. Os 5 elementos são: Fogo, Terra, Metal, Água e Madeira.

Veja como a teoria dos 5 elementos atua na Acupuntura. A acupunturista, Marcele Andrade, de Ribeirão Preto te explica.

Embora sejam elementos reconhecidos no nosso dia a dia, cada um deles também é uma metáfora ou símbolo para explicar suas relações físicas e emocionais com o mundo. Cada um desses elementos tem muitas coisas associadas a isso, como órgão, estação do ano, emoção e cor – como mostra a tabela abaixo.

Sabe como os 5 elementos atuam no seu corpo? A acupunturista de Ribeirão Preto, Marcele Andrade, explica nesse artigo.

Um exemplo de raciocínio sobre correlação dos elementos com outros aspectos da vida: Madeira é o elemento da Primavera e exemplifica a energia de crescimento, de mudança e impulsão. Inversamente, quando contrariada ou restrita, a Madeira também se relaciona às emoções de raiva, frustração e estresse. Tal qual o elemento Madeira, a raiva pode nos endurecer e nos deixar inflexíveis. Imagine uma árvore que racha com uma ventania ao invés de balançar. Qual a lição da Madeira nesse caso? Flexibilidade!

Olhando a tabela não é tão difícil imaginar como as associações foram feitas ao longo dos anos. Elemento Fogo, por exemplo. Sua estação é o verão e a cor é o vermelho. Tudo relacionado ao fogo mesmo. Ou elemento Água, que está ligado a estruturas com fluídos corporais (bexiga e rins) e tem como estação o inverno (chuva/neve). Veja a seguir a relação dos 5 elementos com os órgãos, classificados em Yin e Yang. Note que os órgãos Yin são mais sólidos enquanto os Yang são ocos.

Sabe como os 5 elementos atuam no seu corpo? A acupunturista de Ribeirão Preto, Marcele Andrade, explica nesse artigo.

A medicina moderna e a chinesa reconhecem que existe mecanismos de controle e equilíbrio no corpo e no meio ambiente. Por exemplo, pensando nos elementos, a madeira queima pra fazer fogo e a água o apaga. Pensando agora em um paciente que tem febre (manifestação de fogo no corpo). Usamos pontos ou técnicas para eliminá-lo ou ervas/alimentos de natureza fria e aí está a beleza da MTC. A Teoria dos 5 elementos expressa a ordem natural do universo e nossa relação com tudo que nos cerca.

Yin e Yang

Sabe como o Yin e Yang se aplica no seu corpo? Leia este artigo da acupunturista de Ribeirão Preto, Marcele Andrade, e descubra.

Símbolo muito popular que você certamente já viu por aí, mas talvez não saiba o que ele representa (por favor, esqueçam aquela história de que um é bom e outro é ruim). Uma imagem simples que contem ideias importantes. A primeira mensagem que essa imagem mostra é a mudança constante das interações no universo. Isso é ilustrado pelas partes claras e escuras fluindo entre uma e outra, demonstrando o fluxo e refluxo de Yin e Yang, claro e escuro, atividade e repouso, criação e destruição. É um símbolo que nos lembra que tudo está em movimento, interrelacionado e influenciando nossas vidas e a natureza ao nosso redor. Uma boa maneira de compreender essas ideias é lembrar que, quando sol atinge o pico da sua luz ao meio dia, essa luz começa a enfraquecer, ou quando chegamos ao topo, estamos próximos de iniciar uma descida.

Outra ideia importante sobre este símbolo diz respeito aos pontos (ponto preto na parte branca e ponto branco na parte preta). Eles não estão ali à toa. Esses pontos significam que mesmo o máximo de Yang contem um pouco de Yin (como uma pequena vela na escuridão) e vice-versa. Existe um pouco de destruição na criação e um pouco de criação na destruição. O que nos inspira a pensar que sempre há uma fagulha de esperança nos piores momentos. Diante disso, vemos que o Yin e o Yang são forças opostas, mas que estão vinculadas uma a outra – não apenas contendo, mas também gerando uma a outra. Esse conceito está no cerne da medicina chinesa clássica e da filosofia. Yin e Yang mostram que somos interdependentes e estamos todos conectados.

Diferença entre Yin e Yang

Na MTC, yin e yang representam diferentes energias, órgãos e funções corporais, além de descrever nossa relação com o meio ambiente em que vivemos. Eles tem qualidades opostas e iguais. O seu estado de saúde física e mental é criado pelo equilíbrio entre essas forças.

Yin representa a energia feminina que dá suporte ao crescimento (pense numa mulher grávida). O termo “mãe terra” é um exemplo de Yin. A terra é yin e tudo cresce e é nutrido por ela.

Exemplos de Yin:

Feminino | Noite | Escuridão | Frio | Terra | Calma | Contração | Sentir | Azul

Yang é a energia masculina, geradora, criativa e ativa. Yang desenvolve e expande. Enquanto Yin (ou a terra) promove nutrição, Yang representa a ação do crescimento, movimento e expansão.

Exemplos de Yang:

Masculino | Dia | Luz | Calor | Céu | Ação | Pensar | Vermelho

Relembrando, Yin e Yang estão vinculados e dependem um do outro. Para entender como eles trabalham juntos, vamos pensar no fluxo sanguíneo. O sangue é um fluído yin (nutrição), mas a ação que o faz circular é yang. E ficamos encrencados tanto quando nos falta sangue suficiente (yin) ou ele não está circulando (yang). Podemos transferir isso para as relações. Vamos pensar em um casal onde A é tem uma personalidade mais relaxada e tranquila enquanto B tem um perfil mais ativo e realizador.  Se existe equilíbrio entre eles e um reconhece o valor do outro na relação ( A lembra a B de não se exaurir, descansar, se divertir e B incentiva A a realizar) a relação prospera. Mas se está em desequilíbrio, já era.

Esses são os conceitos que fundamentam a MTC ( Qi, Teoria dos 5 Elementos e Yin e Yang). Cada um deles dependem da compreensão da interrelação entre os seres vivos com o meio ambiente e da necessidade de se equilibrarem. Essa compreensão vai te ajudar não só a entender mais claramente a MTC, mas a compreender melhor a necessidade e o desejo de viver uma vida mais equilibrada.

Entendendo conceitos básicos da Medicina Chinesa

Fisioterapeuta acupunturista em Ribeirão Preto - SP. Apaixonada por Medicina Tradicional Chinesa, ela ama compartilhar sua paixão pelas abordagens naturais de cuidados com a saúde através dos seus textos online, em seu consultório no Alto da Boa Vista e na Ponte Para Luz - onde atende voluntariamente. Ligue para agendar uma consulta - (16) 99221-2676

Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *